Desapega?


Dizem por aí que a onda agora é desapegar. Não precisa mais ter nada sério, por favor! Beije, transe, se divirta, dê muitas risadas, poste suas melhores fotos, afinal de contas você é alto suficiente e não precisa de ninguém pra ser feliz. Viva o hoje, o amanhã talvez não exista certo? Talvez… 

Sou o caso típico de cara que nunca teve uma vida amorosa estável. Seja porque sempre sofri bullying na escola, seja porque minha autoestima nunca foi alta, esse lance de pegação nunca aconteceu comigo. Não tenho nos meus registros uma lista infinita de pessoas com quem fiquei ou como gostam de falar hoje “peguei”.

Eu sempre fui aquele cara romântico que gosta do lance da conquista, que chega ser besta quando gosta de alguém, que gosta de deixar claro para o mundo que está apaixonado, cafona né? Bom, eu não ligo, o amor é de certa forma brega mesmo.

Então me deparei com uma geração que é tão diferente de mim que cheguei a pensar que teria que me adequar a essa lei do desapego pra me enturmar. Porque o fato é que está cada dia mais difícil encontrar alguém com quem você possa dividir algo. 

O discurso continua o mesmo: “não estou na vibe de ter alguém, eu quero curtir” ou tem aquela também “pra que ter um se posso ter vários?”. O discurso parece fazer a vida ser mais simples, mais descomplicada, mas nem sempre isso funciona. As fotos postadas mostra uma coisa, mas lá dentro de cada um de nós existe um desejo, e não é de ficar sozinho. 

Eu não estou aqui pra julgar antes que você pense isso, tem pessoas podem passar por essa fase mesmo, onde ficam com várias pessoas, ok eu entendo. Mas eu acredito que todos nós queremos alguém pra dividir a vida. Alguém com quem você possa contar, ter uma conversa séria, ser entendido, compreendido, ser amado sabe?

Falar isso chega criar frisson nas pessoas e você pode ouvir coisas como “nossa que pensamento mais antigo” ou “para de ser besta”. É como se fosse um crime você querer se relacionar com pessoas que você de fato quer algo sólido e quando digo isso nem falo de namoro ou casamento, mas transa express não faz meu tipo.

Eu quero acordar do lado de alguém com a cara amassada, quero dividir contas, quero fazer viagens incríveis, fazer aventuras com ela, quero ter DR, quero brigar porque sujou louça ou qualquer merda rs 

Sabe, eu aprendi que a vida tem um fluxo e o mundo às vezes segue outro, mas fico grato de aprender acima de tudo que não preciso fazer o que todo mundo faz. A frase das nossas mães passa ter sentido, eu não sou todo mundo. 

Em meio a tanto desapego, eu caminho firme e forte tendo a esperança de encontrar pessoas como eu que gostam de conteúdo, que apreciam a beleza, mas que não faz lista de números ou contatinhos. Eu quero descobrir quem você é, me descubra também. 

Acácio Rodrigues 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s